Luz para dormir: qual a melhor e por quê? Saiba mais!

As noites de sono são importantíssimas para qualquer pessoa, afinal, são momentos em que descansamos e recuperamos nossa energia para os afazeres e compromissos que temos durante a semana. Uma boa noite de sono é fundamental para o bom funcionamento das funções fisiológicas e psicológicas do nosso organismo.

E existem diversos fatores que influenciam na qualidade do sono, desde hábitos que temos com o nosso corpo até fatores externos, como estrutura da cama, qualidade do colchão, ruídos e, claro, a iluminação do ambiente.

Então, para te ajudar a esclarecer sobre os diferentes tipos de luzes e o que elas causam no em nosso organismo no momento em que vamos descansar, preparamos esse post pensando na melhor luz para dormir!

Iluminação para dormir: qual é o melhor tipo de luz?

De modo geral, temos como senso comum que qualquer tipo de luz pode atrapalhar o sono, visto que nosso organismo é naturalmente acostumado a dormir à noite. Isso se dá porque nosso cérebro reconhece a ausência de luz e identifica que é hora de dar uma pausa e se recuperar.

Contudo, atualmente, com a grande quantidade de luzes artificiais, principalmente das telas de eletrônicos, como televisões, computadores e smartphones, nós nos acostumamos a dormir em horários diferentes. Isso acarreta na desregulação do nosso ciclo natural do sono, conhecido como ritmo circadiano.

Além disso, existem pessoas que não se sentem confortáveis em dormir completamente no escuro e preferem deixar uma luz indireta acesa enquanto dormem. Diante disso, qual a melhor luz para dormir?

Melhor luz para dormir: luz vermelha ou âmbar

A luz vermelha, conhecida também como âmbar, é a que tem maior capacidade de afetar nosso ritmo circadiano positivamente, nos deixando bastante sonolentos. Esse tipo de luz nos ajuda a nos sentir mais calmos à noite, pois acredita-se que as cores próximas ao vermelho no espectro de luz podem estimular a produção de melatonina, além de também ajudarem a melhorar nosso humor e saúde mental.

foto de abajur com luz amarelada em cima de criadinho

Então, se você quer melhorar a qualidade das suas noites de sono, que tal pensar em trocar as lâmpadas de LED brancas do seu quarto por lâmpadas de LED de luz noturna vermelha?

Apesar de parecer incomum para a maioria das pessoas, os efeitos desse tipo de iluminação no humor e no processo do sono são bem positivos! Aliás, temos um post sobre tipos de lâmpadas super completo que pode te ajudar na hora de escolher o modelo para seu quarto, confira!

Luzes que afetam negativamente o sono: branca e azul

A luz azul presente nos aparelhos eletrônicos e a luz branca presente na maioria dos modelos e marcas de lâmpadas de LED são os tipos de iluminação que nos deixam mais enérgicos e acordados.

foto aproximada de lampada com luz azul e fundo azul

Por isso, quando somos expostos a luzes com essas cores momentos antes ou mesmo durante o sono, é provável que tenhamos uma noite intranquila. Isso acontece porque nosso cérebro é muito mais sensível aos comprimentos de ondas azuis captadas por nossos olhos.

A luz azul presente nos aparelhos eletrônicos também inibe a produção de melatonina, que é o hormônio do sono. Dessa forma, o corpo se mantém desperto por mais tempo do que deveria e, quando se entrega ao cansaço, experimenta uma noite mal dormida, com pequenas interrupções.

Alguns estudos comprovam que os comprimentos de onda azuis podem até afetar mesmo pessoas cegas e interferir em seu ritmo circadiano, ainda que não consigam ver a cor da luz.

Entretanto, é válido saber que não é apenas a cor da luz que afeta a qualidade do nosso sono, mas também a intensidade de iluminação e a direção da luz.

Como a direção e a intensidade da iluminação nos afeta?

A luz direta tende a nos fazer sentir mais tensos, estressados, ansiosos e, de geral, emocional e fisicamente inquietos, o que pode promover a vigília e a ansiedade do sono.

Por isso, nunca é recomendado tipos de luzes diretas no dormitórios, não é por acaso, que as arandelas de parede e os plafons modernos, que oferecem iluminação indireta, estão cada vez mais presentes nos projetos de iluminação dos arquitetos e designers de interiores atualmente.

foto de cama e arandelas ao lado com iluminacao amarela e difusa

Isso porque as iluminações suspensas, mais baixas, com tons quentes nos deixa mais relaxados, calmos, conectados com as pessoas com quem compartilhamos o ambiente e propensos a ponderar e pensar.

Já as lâmpadas mais brilhantes, em tons mais frios e posicionadas diretamente nos fazem sentir mais focados no trabalho, mais concentrados e proporcionam clareza visual. Por isso, são excelentes opções de iluminação para o escritórios e bibliotecas.

Portanto, os ambientes com baixo nível de luminosidade, com luz quente no centro de atividades e áreas menos iluminadas no perímetro tem a capacidade de nos fazerem sentir mais íntimos, aconchegantes e, eventualmente, mais sonolentos. A intensidade mais baixa e a iluminação indireta induz a produção de melatonina, ideal para que tenhamos um sono com muito mais qualidade.

Então, quando for pensar na iluminação do seu quarto, opte por modelos de luminárias indiretas e lâmpadas com baixa intensidade, de preferência na cor vermelha, para ter noites mais de sono com mais qualidade.

Não se esqueça que também é de suma importância se desconectar dos dispositivos eletrônicos (televisão, computadores, smartphones) de 40 minutos a 1 hora antes de dormir para que seu cérebro entenda que seu corpo está se preparando para dormir.

E aí, preparado para ter noites de sono com mais qualidade? Esperamos que sim. E, para mais dicas sobre projetos de iluminação, acompanhe sempre as postagens do blog da Henrilustres!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário