Tipos de aterramentos elétrico: conheça os principais!

Compor um projeto elétrico de uma casa ou de um prédio não é uma tarefa simples e um trabalho bem executado é fundamental para que tudo funcione corretamente depois, inclusive o projeto de iluminação do local posteriormente.

E uma parte muito importante para que o projeto ofereça segurança aos usuários é o sistema de aterramento elétrico, que é crucial para evitar acidentes elétricos nas instalações de qualquer estabelecimento, seja comercial ou residencial. Pensando nisso, a Henrilustres decidiu trazer para você os principais tipos de aterramento para projetos elétricos. Confira!

foto aproximada de um amontoado de fios

Mas, afinal, o que é um aterramento elétrico?

A principal função do aterramento é proteger as instalações elétricas que serão usadas para ligar equipamentos elétricos, evitando alterações bruscas no circuito que podem oferecer riscos não só para a integridade dos eletroeletrônicos, como também para os usuários.

Resumidamente, o aterramento elétrico é o modo de compor um projeto elétrico de forma segura, prevenindo acidentes e até possível início de incêndios ocasionados por um curto nas instalações elétricas, protegendo o prédio e todos que o utilizam.

imagem aproximada de um aterramento elétrico

Ao instalar um bom tipo de aterramento elétrico, o eletricista coloca instalações e equipamentos no mesmo potencial, de forma que a diferença de potência entre o equipamento elétrico e a terra seja igual zero. Assim, o aterramento garante que não ocorram descargas elétricas desses equipamentos durante o uso de aparelhos e equipamentos elétricos, assegurando a segurança, principalmente, para a operação de máquinas que exigem muito mais energia para funcionar.

Além disso, caso seja necessário realizar alguma manutenção na rede elétrica do estabelecimento, o profissional eletricistas não se submete às correntes de fuga ou à descarga eletrostática. Agora, confira, os possíveis tipos de aterramento para compor o projeto de uma construção.

Tipos de aterramento existentes

foto aproximada de um tipo de aterramento elétrico

Para que um projeto seja considerado seguro e seja liberado o uso das instalações, é importante saber que todos os aterramentos precisam seguir a norma NBR-5410, que define as condições e regras a serem seguidas para um projeto de instalações elétricas de até 1000V em tensão alternada e 15000V em tensão ininterrupta em estabelecimentos residenciais e comerciais em nosso país.

Tipo TN

Este tipo de aterramento é feito com um ponto da alimentação diretamente aterrado, sendo as correntes ligadas a esse ponto por meio dos condutores de proteção. Esse tipo é dividido em três sistemas conforme a disposição do condutor neutro e do condutor de proteção. Veja abaixo:

  • Tipo TN-S

Neste tipo de aterramento, o condutor neutro e o de proteção são diferentes, onde o neutro é aterrado no transformador e levado até a carga. Paralelamente, um outro condutor PE é usado como aterrador, sendo conectado diretamente na carcaça dos equipamentos, que devem estar aterrados.

  • Tipo TN-C

Neste esquema de aterramento, as funções do condutor neutro e do proteção são unificadas em apenas um condutor em toda a instalação. Por isso, é um tipo que, apesar de atender às exigências das normas brasileiras, não é recomendado em algumas instalações, já que o terra e o neutro tem suas funções ligadas ao mesmo condutor.

A identificação nesse esquema é PEN (e não PE, como no tipo anterior), portanto, depois do neutro ser aterrado na entrada, o próprio é ligado ao neutro e diretamente ao equipamento, o que pode significar maior risco.

  • Tipo TN-C-S

Aqui, a função do condutor neutro e o de proteção também são unificadas no mesmo condutor, porém, somente em uma parte da instalação elétrica.

A confiabilidade do tipo de aterramento TN é condicionada à integridade do neutro, sobretudo quando a proteção contra contatos indiretos for realizada por dispositivos sobrecorrentes. São ideais para as instalações elétricas alimentadas por rede pública em tensão até 1000v em tensão alternada, dependendo também das características do sistema da empresa fornecedora de energia.

Tipo TT

Este tipo tem o seu ponto da alimentação diretamente aterrado, sendo considerado mais eficiente que os anteriores. Nele, o neutro é aterrado logo na entrada, que segue até o equipamento e as massas da instalação conectadas a um eletrodo de aterramento, diferente do eletrodo de aterramento da fonte, isto é, os dispositivos precisam ser aterrados com haste própria.

Aqui, as correntes de falta são inferiores a uma corrente de curto-circuito, sendo possível o surgimento de tensões perigosas. O percurso da corrente inclui a terra, que limitará o valor da corrente graças ao alto valor da resistência oferecida pelo próprio aterramento.

É importante ressaltar que essa corrente não é suficiente para o seccionamento dos equipamentos de proteção, podendo ser uma corrente perigosa para os usuários.

Tipo IT

Este esquema é parecido com o anterior, contudo, o aterramento da fonte é feito por meio de uma impedância de valor elevado. Desse forma, limita-se a corrente de forma que não seja possível que uma falta da corrente desligue o sistema.

É conhecido como um tipo em que todas as partes vivas são isoladas da terra ou um ponto da alimentação é aterrado por meio da impedância. As massas da instalação são aterradas, verificando-se as seguintes possibilidades:

  • Aterramento no mesmo eletrodo da alimentação quando este existir;
  • Aterramento em eletrodos próprios quando não existir eletrodo de aterramento da alimentação ou quando o eletrodo de aterramento das massas é independente do eletrodo de aterramento da alimentação.

Qual é o melhor tipo de aterramento?

foto bem aproximada de fios usados no aterramento elétrico

É válido ressaltar que não há uma unanimidade que seja possível afirmar qual é o melhor tipo de aterramento, já que cada um dos esquemas possui suas especificidades. Por isso, é importante que o profissional responsável pelo projeto das instalações avalie muito bem o cenário, como e onde será utilizado o aterramento e o que a norma brasileira exige para cada situação.

E aí, conseguiu compreender como funciona e qual é a importância do aterramento para os projetos de instalações elétricas? Confira muito mais conteúdos sobre projetos elétricos e de iluminação aqui no blog da Henrilustres!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário