Conheça os tipos de iluminação e como aplicá-los nos ambientes

A iluminação é uma das partes fundamentais de qualquer projeto decorativo. A luminotécnica lida com os mais diferentes tipos de iluminação para criar ambientes agradáveis, funcionais e exuberantes.

A parte mais elementar para se introduzir no tema da luminotécnica é conhecendo as diferentes modalidades de iluminação. Uma vez que se aprenda a diferenciar os principais artifícios, muitas portas se abrem para se ter um olhar mais clínico sobre os trabalhos e projetos e, quem sabe, até pensar os seus próprios.

Os três tipos fundamentais de iluminação

Podemos separar em ao menos três categorias as técnicas básicas de disposição e incidência da iluminação, cada uma com suas peculiaridades, funções, aplicações e subcategorias:

Iluminação difusa

estrutura para lampadas

Tradicional na iluminação de espaços médios, especialmente nas casas, a luz difusa é aquela geralmente instalada no centro do  teto do cômodo, que ilumina de maneira uniforme o espaço, sem causar sombra ou grandes contrastes.

Por irradiar luz de maneira uniforme por espaços médios, a iluminação difusa costuma depender de lâmpadas mais fortes, que podem contar com o auxílio de plafons para ajudar no nível de difusão controlando luzes muito saturadas.

Iluminação direta

iluminação para bancada

Focalizada em pontos específicos, a iluminação direta geralmente é projetada por abajures, luminárias, bullets de LED, lustres, enfim, todo acessório que projete a iluminação em uma área específica.

Existem muitas modalidades da iluminação direta. Além de cômodos e áreas de trabalho individual, a iluminação direta é muito utilizada comercialmente, para destacar vitrines e prateleiras, como de forma direcionada, para obras de exposição, indicações de segurança e destaque a logos, por exemplo.

Iluminação indireta

iluminação indireta

Enquanto a iluminação direta tem um foco, a principal característica da indireta é justamente a ausência de foco, e não raramente, ela costuma causar um efeito distinto e mais brando de relaxamento e intimismo, muito recomendada para salas e quartos.

Muitos forros de gesso já são desenvolvidos pensando a instalação de sancas, especialmente em apartamentos e espaços mais restritos, pois a luz sem foco ou irradiação muito aparente costumam valorizar estes espaços. Veja também sobre sanca invertida fechada.

Nos escritórios e shoppings essa iluminação também é muito empregada; no primeiro para evitar a saturação da luz forte somada ao azul-violeta das telas de computador, e nos shoppings e salas de espera graças ao tom intimista, de relaxamento, de permanência.

Que tipo de iluminação utilizar em cada ambiente

iluminação sala de visita

Mais do que mero ornamento, a boa escolha do tipo de iluminação favorece bastante aspectos de seu espaço.

A iluminação difusa é muito comum em cômodos e espaços externos médios. Além de mais econômica, ela também pode ser somada a focos móveis de iluminação direta, como abajures verticais.

Nos corredores da casa, especialmente das menores, arandelas mantêm a atmosfera mais relaxante dos quartos sem causar choques na iluminação.

O destaque na iluminação sempre fica por conta das lâmpadas que fazem iluminação direta, como as dicróicas para evidenciar alguma instalação.

luminária de mesa de cabeceira

Nos espaços externos os recursos podem ser híbridos; a instalação de spots de LED pode causar efeitos únicos de contraste em jardins, enquanto na piscina bullets podem proporcionar mais relevo para o efeito aquático durante a noite e refletores ao entorno sinalizam de forma agradável o espaço. É importante que tudo esteja bem direcionado, e misturando arandelas, refletores e tartarugas, é possível iluminar de forma ampla sem exageros – nem gastos excessivos. 

lampada com aro

Em espaços externos de descanso, com sofás e longarinas, um foco de luz direta é sempre bem-vindo para a leitura de um livro, enquanto espaços com cadeiras e mesas podem compartilhar uma luz difusa no ambiente, ou ter um entorno decorado com arandelas.

Pense sempre na funcionalidade; lâmpadas de cores quentes mas com baixa intensidade podem ser ótimas em induzir o relaxamento, enquanto luzes mais frias e forte são ótimas para ambientes de trabalho. 

Existem diferentes técnicas para aproveitar ainda mais as propriedades de cada tipo de lâmpada, e muitas delas são genuínas peças de decoração, como lustres, que podem ser tanto exuberantes quanto minimalistas.

Especialmente no caso dos espaços pequenos, abajures verticais podem ser grandes peças de decoração, vale a pena investir em um com formas únicas!

Na cozinha, em vez de luz difusa, uma série de pequenas instalações de LED pode ser de grande serventia caso você goste de passar um bom tempo com as mãos na massa. Mas, caso queira manter um padrão mais uniforme dos espaços da sala com o da cozinha, você pode instalar lâmpadas de luz direta sobre o balcão da pia para cozinhar com mais propriedade sem quebrar a ambientação.

iluminação de ambiente frio

Conhecendo um pouco mais das propriedades de cada tipo de iluminação, certamente você vai ter uma visão diferente quando observar instalações e catálogos de produtos. 

Além deste artigo, no blog da Henri Lustres você encontra muitos outros sobre o mundo da luminotécnica, dicas de decoração e ainda conhece as diversas tendências e correntes da área.

Em nossa página você encontra uma série de lâmpadas, luminárias, lustres e ainda pode customizar seu ambiente com auxílio profissional. Confira nossos produtos exclusivos e converse conosco para tirar suas dúvidas e preparar seu próprio projeto!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário