Tipos de lâmpadas: conheça os modelos e suas características

O mundo da iluminação é vasto, são diversos modelos, cores, aplicações e tipos de lâmpadas. Quando pensamos em iluminar um ambiente, é comum que o primeiro pensamento seja qual a opção ideal para estar ali, se haverá iluminação para decorar, entre outras coisas.

Entretanto, é ideal pensar no tipo de lâmpada que será usada para que o local fique bem claro, tornando a realização de tarefas rotineiras mais fácil e prática.

Hoje, a Henrilustres trará um pouco sobre esses tipos desde o que era mais comum há algum tempo até as novas tecnologias de agora. Acompanhe o post para saber mais!

Tipos de lâmpadas: conheça os modelos e suas características

Novas tecnologias são inventadas todos os dias para facilitar a vida das pessoas, então, assim é com a iluminação. Podemos pensar que, nos tempos antigos, o comum eram as velas e a lâmpada à óleo, no entanto, os incêndios aconteciam com grande frequência.

Por fim, com o surgimento da energia elétrica, tudo isso foi mudando, trazendo a lâmpada incandescente, a fluorescente, até chegar no que temos hoje, a LED.

Elas têm características diferentes e iluminam à sua maneira. Algumas são mais econômicas e outras menos. Entenda mais sobre cada tipo com os tópicos a seguir:

Lâmpada incandescente

Esse modelo é o mais antigo, surgiu com a criação da energia elétrica. A energia passa através de um fio de metal chamado filamento, aquecendo-o e fazendo com que a luz surja por meio da incandescência, daí vem o nome.

Imagem com fundo branco e diversa lâmpadas incandescentes uma ao lado da outra

Por não ser recente e ter uma baixa tecnologia, ela não costuma iluminar muito bem, proporcionando uma iluminação amarelada e mais difusa, perdendo-se mais para o calor do que para a energia em si. Esse superaquecimento contribui para diminuir a durabilidade do objeto.

Quando se pensa em uma lâmpada para sua casa, a incandescente não é a melhor opção. Ela não é econômica e seu custo benefício não compensa.

Lâmpada incandescente acesa

Lâmpada fluorescente

Essas lâmpadas possuem filamento para acenderem, mas contêm gases que causam o seu acendimento junto à corrente elétrica. Por não gerarem calor como as incandescentes, costumam estar entre as mais econômicas e de melhor custo benefício, pois sua durabilidade é preservada.

Imagem com tom azulado diversa lâmpadas uma ao lado da outra e apenas uma acesa ao centro

Além disso, são tipos de lâmpadas fluorescentes: tubulares, compactas, circulares e eletrônicas. Cada uma fica melhor em determinado ambiente, mas isso também é escolha da pessoa que vai usufruir de sua iluminação.

Entretanto, uma desvantagem é o seu descarte. Por conter gases extremamente tóxicos às pessoas e ao meio ambiente, devem ser descartadas em locais especializados e esses nem sempre existem em todas as cidades.

Lâmpada halógena

Esse tipo se assemelha muito à incandescente, com exceção de que possui algumas características que a mais antiga não tem. Ela pode ser considerada a média entre a incandescência e a fluorescência.

Imagem com fundo brando  e três lâmpadas apagadas espalhadas pela imagem

Ela possui, em seu interior, o fio de tungstênio que aquece e resulta em seu acendimento, mas costuma oferecer uma iluminação melhor do que a primeira lâmpada e tem uma vida útil mais longa. Porém não é tão forte quanto a fluorescente, principalmente em casos de eficiência energética.

Por ser mais barata, a halógena está entre os tipos de lâmpadas automotivas, sendo uma das mais usadas.

Lâmpada dicróica

Esse modelo é um dos mais utilizados na decoração, visto que sua capacidade de criar calor não é tão alta, o que não a prejudica e nem os objetos que se encontram nos cômodos.

É possível encontrá-las com refletores, no modelo convencional, que impede os raios ultravioletas e infravermelhos, filtrando-os. Assim, com o calor dissipado, mesmo que existam objetos sensíveis ao calor e à luz, como pinturas, elas não prejudicarão a composição deles.

Lâmpada HID

Mais conhecida como xenon ou de descarga, elas são comumente usadas em ambientes externos por sua alta capacidade iluminativa. O seu nome advém de seu modo de acendimento, que é feito quando a descarga elétrica atinge os eletrodos e gases existentes dentro da lâmpada.

Além disso, sua vida útil é bem alta e a sua capacidade de iluminação também é potente, o que resulta em boa eficiência e vida útil mais longa do que as mais comuns.

Lâmpada LED

O modelo de LED é o que de melhor existe no mercado em termos de economia, eficiência e capacidade iluminativa. Além disso, elas são amigas do meio ambiente, pois não contêm gases que possam poluir e possuem um aproveitamento reciclável de até 98% de sua composição.

Imagem com fundo escuro e lâmpada de LED no centro e acesa

O seu acendimento é realizado por diodos, semicondutores, que são acionados pela passagem de corrente elétrica. Ainda, elas possuem durabilidade alta, o que é excelente para o custo-benefício, impedindo que uma pessoa gaste incansavelmente com iluminação em sua casa.

As lâmpadas de LED são super modernas, o que o mercado oferece de mais novo. E o melhor de tudo é que podem ser encontradas em diversos modelos, como fitas, internas em plafons, spots e muito mais.

No fim, o que decidirá a escolha das lâmpadas para uma residência, comércio ou indústria será o valor de investimento e a preocupação com eficiência, economia de energia e desempenho.

Imagem com fundo branco e diversos tipos de lâmpada uma ao lado da outra

Com a escolha do modelo que será utilizado, é preciso pensar em qual temperatura de cor dessas luzes usar. Cada temperatura é ideal para criar um determinado ar nos ambientes. Se você quer saber mais sobre isso, temos um post completo aqui, não deixe de conferir!

Para saber muito mais sobre iluminação, acompanhe o blog da Henrilustres semanalmente! Temos sempre conteúdos completos, cheios de informações. Até!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário