Tipos de lustres: quais são e como escolher? Saiba aqui!

Saber escolher o tipo de lustre ideal faz toda diferença na hora de montar um projeto luminotécnico ou decorar ambientes com uma peça de iluminação. Cada lustre tem suas características próprias que harmonizam melhor com cada tipo de espaço e agregam qualidades diferenciadas a cada área.

Eles estão por todos os lugares. Dentro de igrejas, em salões de alta classe, em halls de entrada e até em universidades. Isso porque são itens muito versáteis e funcionais da iluminação e do décor, compondo estéticas diversas – das mais delicadas às mais clássicas.

Os lustres são peças elegantes e, comumente, comportam combinações em que a valorização dos detalhes do recinto é tão importante quanto os móveis em destaque. Isso porque passam um ar de uma decoração minuciosamente pensada e calculada.

As tendências atuais consideram os lustres como peças elegantes e únicas, ideais para projetos de design autênticos, ousados e estilosos.

Quer saber mais sobre cada um deles? A Henrilustres te explica direitinho as características desses tipos de lustres e te dá dicas incríveis para você fazer a escolha certa na hora de montar seu projeto de iluminação. Acompanhe a leitura:

Tipos de lustres por material

Atualmente, os tipos de lustres podem ser divididos por seus materiais:

  • Lustre de cristal;
  • Lustre metálico;
  • Lustre de ferro forjado;
  • Lustre de madeira;
  • Lustre de palha.

1.Lustre de cristal

lustre de cristal no copacabana palace

Clássicos atemporais no quesito luxo e elegância! Os lustres de cristal são o tipo mais tradicional de peças de iluminação e o preferido de quem procura uma opção verdadeiramente glamourosa e de requinte para a decoração de de áreas internas.

O cristal é um material nobre, límpido e delicado – o que agrega muito valor estético aos lustres desse modelo – sem falar na leveza com a qual as diversas ramificações e peças brilham graciosamente quando o lustre é suspendido no teto.

Ideal para elevar o décor de salas de jantar, livings e salas de estar e quartos, os lustres de cristal também complementam muito bem as decorações minimalistas, nas quais o contraste entre o modelo clássico e o visual clean fazem com o cristal ganhe muito destaque.

2. Lustres metálicos

lustre metálico com braços

O metal pode não ser considerado um material nobre como o cristal, mas sem dúvidas não deixam a desejar em beleza e modernidade. Esse tipo de lustre compõe o conjunto dos lustres modernos e é muito popular entre os amantes dos designs contemporâneos, fortemente influenciados pela pegada industrial e minimalista.

Os lustres metálicos se adaptam bem a todo tipo de ambiente: cozinhas, salas de estar, quartos, corredores… praticamente todo ambiente a ser iluminado pode receber um lustre metálico para abrilhantar a decoração.

Modernidade e versatilidade são os adjetivos-chave dos lustres metálicos e combiná-lo com a decoração do ambiente é uma tarefa relativamente simples, basta agregá-lo às áreas que possuam mobília escura, elementos mais metálicos ou em vidro.

A cor dos modelos metálicos variam conforme a sua demanda: elas podem ser acinzentadas, prateadas, douradas e até mesmo rosé. Diferenças no acabamento e na textura também podem ser observadas em diferentes opções de lustres de metal.

3. Lustres em ferro forjado

Os lustres de ferro forjado são exatamente como você deve ter imaginado: impactantes. O ferro forjado é um material denso e esteticamente pesado, o que acaba deixando os ambientes visualmente rústicos e com aspecto vintage.

Ter um lustre de ferro forjado é como ter uma antiguidade cujo aspecto só melhora ao longo do tempo. As cores da peça podem variar, mas na maioria dos modelos é de uma tonalidade escura de preto, marrom ou esverdeado, devido à oxidação do ferro.

Uma ótima dica de composição com os lustres de ferro forjado é explorar modelos com linhas retas ou mais sinuosas e criar contrastes com a decoração do espaço em que ele será fixado – assim você combina a rusticidade da peça com um décor mais moderno e sofisticado.

4. Lustre de fibras (naturais e sintéticas)

Pode parecer inusitado que um objeto de tanta personalidade como são os lustres possam ser produzidos em materiais considerados “inferiores”. No entanto, engana-se quem acredita que elegância e simplicidade não possam andar juntas!

Os lustres de palha, modelo mais comum desse tipo de lustre, mesclam toda a contemporaneidade do material sustentável com a textura e o efeito visual que o entrelaço das fibras proporciona à peça – o verdadeiro conceito ecológico.

Além disso, os lustres de fibra são super despojados e integram perfeitamente as áreas que possuam um estilo de decoração mais clean e minimalistas – os designers também concordam que o estilo retrô também combine com esse tipo de lustre.

Outros materiais como bambu e acrílico também fazem parte da variedade de materiais na qual os lustres de fibras estão disponíveis – cada modelo mais especial que o outro!

5. Lustres de madeira

lustre de madeira moderno em sala de estar

Assim como as fibras, a madeira também é considerada um material de menor prestígio, se comparada ao cristal, por exemplo. No entanto, o acabamento e a variedade no design das peças faz com os lustres de madeira vem ganhando espaço entre as opções de iluminação decorativa.

Os lustres de madeira trazem a sensação de conforto e modernidade aos ambientes que integram, sendo ideais para as composições com a decoração de quartos e áreas de convivência, onde o bem-estar e o descanso são prioridades.

Para acrescentar um toque clássico às peças de madeira, você pode optar pelos modelos que combinam madeira e cristal – a combinação perfeita entre o requinte e o conforto!

Tipos de lustres de acordo com design

E também podem ser classificados por seus modelos:

  • Lustres Bohemia;
  • Lustres Império;
  • Lustres Provençais;
  • Lustres Versailles;
  • Lustres Modernos.

1. Lustres Bohemia

Para pensarmos no estilo de lustres Bohemia, temos que revisitar o passado, mais precisamente o início do século XVII, quando os lustres de cristais ganharam maior expressividade, sendo exportados do norte da Boêmia para mundo afora.

Quando Maria Theresa da Casa de Habsburgo se consagrou rainha da região, um estilo peculiar foi criado para homenagear a nova rainha, vigorando por anos na Arte & Décor e mantendo a sua estética até nos dias de hoje. E assim, com os braços elegantes e arqueados, surgiu o lustre do tipo Maria Tereza, um dos mais conhecidos do grupo Bohemia.

Os diversos braços que mais nos lembram candelabros e os cristais de alto brilho se fundem em uma combinação opulenta de muito luxo e elegância e formam, assim, um dos designs de lustres mais conhecidos mundo afora, o lustre Maria Tereza.

Essa especificidade de lustre é perfeita para a decoração de ambientes com estilo mais vintage, sendo ótimo para corredores e salas de estar. 

2. Lustre Império

lustres de cristal império em decoração contemporânea de sala

A opulência das formas e a elegância dos cristais dos lustres Império nos remonta a França medieval, onde eram elaborados com bases de ferro, as quais serviam de suporte de velas, responsáveis pela iluminação. 

No século XVII, os lustres Império passaram a ser melhor elaborados, ganhando formas arrojadas e sofisticadas, afinal, eram utilizados como objeto de iluminação do Império de Luís XIV.

Diferente dos lustres ingleses forjados com gotas de vidro, os lustres Império esbanjavam um design fino em forjas de bronze ou ferro. Versáteis, eram projetados em diversos tamanhos para uso decorativo e luminotécnico de diferentes espaços, alinhando-se à mais alta corte imperial.

O mais interessante desses lustres é a sua presença em diferentes espaços da literatura, sobretudo, em filmes de romances históricos em que o lustre Império se faz um artigo distinto e elegante. 

No filme Fantasma da Ópera, conferimos a presença do artigo luxuoso em uma das cenas em que o objeto suporta a ira do fantasma, trazendo mais harmonia ao ambiente, mas também expressando a alta resistência do artigo.

Caracterizado pela parte superior alongada e a inferior mais larga, o lustre Império ainda conta com estrutura metálica e cristais de alto brilho que lhe garantem uma aparência mais luxuosa e requintada.

Por tamanha elegância, caem bem em ambientes de comensalidade, como salas de estar e salas de jantar, onde a peça possa se destacar em meio aos demais artigos decorativos, devido à centralização do espaço que ocupam.

3. Lustres provençais

O estilo provençal, como o próprio nome sugere, surgiu no sul da França e mais se faz uma combinação de belezas dos campos franceses com os luxuosos designs das peças da corte da França do século XVIII.

Inspirados nos famosos castiçais franceses, os lustres provençais se adaptaram à modernidade e começaram a ser produzidos para o suporte de lâmpadas. Com vários braços curvados forjados em ferro ou madeira, tais lustres recebem maior destaque quando adicionadas amêndoas e rosetas, remetendo aos paradisíacos campos provençais.

Embora sejam peças luxuosas, quando o uso é transposto para a modernidade o destaque se dá para ambientes como quartos e banheiros, uma vez que possuem dimensões menores do que os demais lustres, sendo bem compactos. 

4. Lustres Versailles

lustre versailles de cristais da rocha coloridos

Os Lustres Versailles também mantêm uma estética clássica, própria da França de Luís XIV. Como o nome sugere, tais lustres remontam à construção do Palácio de Versailles, no qual diversos lustres clássicos foram projetados para o décor da Galeria dos Espelhos.

Como são conhecidos pelo grande tamanhos, Lustres Versailles, geralmente, possuem vários andares de braços com cristais em toda a extensão, o que faz desses artigos ornamentos luxuosos para lugares mais requintados e sóbrios de grande extensão, como salões de festas e igrejas.

5. Lustres Modernos

lustre moderno dourado

Saindo agora do estilo clássico, adentramos no mundo moderno, em que os lustres são produzidos com estéticas e geometrias mais simples e dinâmicas, mas sem perder em elegância e sofisticação.

Em poucas linhas, um lustre minimalista pode ser criado, fazendo-se uma peça versátil para diversos espaços. O design mais clean cria a possibilidade de infinitas combinações.

Geralmente, os lustres modernos brincam com as formas geométricas e com a assimetria em propostas mais autênticas e ousadas, trazendo um conceito por trás do projeto luminotécnico

Por trazerem uma roupagem mais leve, são mais fáceis de combinar com várias possibilidades de decoração. E quando alinhados às propostas contemporâneas trazem leveza e sutileza, já em propostas clássicas, quebram a sobriedade do ambiente trazendo maior equilíbrio.

Seja para um banheiro, sala de estar ou cozinha, lustres modernos são fortes candidatos a decoração e iluminação de destaque e personalidade.

Tamanhos e formatos, qual o ideal?

Não são apenas os materiais que distinguem os diferentes tipos de lustre: as inúmeras opções de tamanhos e formatos também são responsáveis pela diferenciação entre os modelos de peças.

Quanto ao formato, os lustres podem ser:

  • Esféricos;
  • Ramificados;
  • Formas orgânicas;
  • Espirais;
  • Mistos (resultado da mistura de duas ou mais formas).

pendentes esferas

A escolha ideal do formato é baseada nos elementos de design que compõe a décor do ambiente que receberá o lustre. O formato da mobília, por exemplo, é um ótimo parâmetro para a escolha da forma do lustre: buscar a harmonia entre os ângulos é fundamental!

Já em relação ao tamanho, são inúmeras opções, desde os menores, de alguns centímetros, até os mais longos, que podem ter mais de 3 metros de comprimento. A escolha pelo tamanho ideal deve levar em consideração aspectos como:

  • Características estruturais do espaço, como o comprimento e a largura do teto, mas, sobretudo, o pé direito (isto é, a distância entre o teto e o chão). Diríamos que esse é o principal fator de influência na escolha de um lustre;
  • Estilo de decoração: as tendências mais contemporâneas de decoração costumam preferir os lustres de tamanhos menores, enquanto os estilos clássico e eclético dão preferência às opções maiores, chamativas e luxuosas;
  • Tipo de espaço, uma vez que cada cômodo tende a expressar sensações diferentes, um lustre maior ou menor pode influenciar a vibe geral do ambiente decorado. As salas de estar e jantar são mais propensas a receber um lustre grande, enquanto quartos e cozinhas, a harmonizar melhor com lustres menores.

Entendendo as diferenças entre as peças de iluminação

São tantas as opções e tipos de peças de iluminação que cada vez mais é necessário entender suas diferenças e quais os objetivos aos quais cada uma se propõe. Aliás, você sabe a diferença entre um lustre, uma luminária e um pendente? Se não, veja só:

Lustres

lustre clássico

Os lustres são a realeza do décor e da iluminação. São cheios de opulência e ramificações, para acomodar diversas lâmpadas que garantem uma iluminação difusa e abrangente. Por esse motivo, os lustres geralmente são os únicos elementos de iluminação no ambiente em que estão presentes – verdadeiros protagonistas! Veja também sobre sanca de gesso com lustre.

Luminárias

luminária de mesa moderna

As luminárias têm ganhado cada vez mais espaço na decoração de ambientes. Por serem compactas e contemporâneas, elas têm espaço garantido não só nos tetos, mas também nas bancadas, paredes e até mesmo no chão de praticamente todas as áreas.

Por serem extremamente práticas, existem diversos modelos de luminárias disponíveis no mercado, a saber:

luminária de mesa clássica

  • Articuladas: são as que ficam sobre as mesas ou em pedestais, no chão, e iluminam parcialmente os ambientes, ideal para áreas de estudo que precisam de luz direta e áreas de lazer;
  • Arandelas: essas luminárias embelezam as paredes, onde são fixadas para iluminar sobretudo áreas externas, decks e corredores;
  • Embutidas: geralmente equipadas com luzes de LED, as luminárias embutidas podem ser anexadas em paredes e tetos de salas, escadas, livings, quartos etc como pontos de luz.
  • Sobrepostas: esse tipo é composto por uma série de luminárias que atuam em conjunto em função semelhante aos lustres: iluminar espaços inteiros. Normalmente, o conjunto vem montado em uma estrutura metálica, para maior suporte.

Pendentes

lâmpadas penduradas

Os pendentes também são os queridinhos dos projetos luminotécnicos com estilo mais contemporâneo e influenciados pelo estilo industrial – inclusive, já falamos sobre o assunto aqui no blog da Henrilustres.

Semelhantes em design aos lustres, os pendentes, no entanto, têm uma pegada diferenciada: ao contrário de seus parentes distantes, os pendentes são específicos para iluminação de áreas estratégicas dos ambientes, e não dos espaços como um todo. Entenda também o que é bilvolt.

pendentes

Por isso, são idealmente utilizados para iluminar bancadas, escritórios, mezaninos e muito mais!

Então, agora que você já sabe tudo sobre os principais tipos de lustre, que tal conferir as diferenças entre iluminação decorativa e técnica? Não deixe de acompanhar as novidades aqui do blog Henrilustres, toda semana tem post novo!

Sucesso na escolha do seu lustre e até a próxima!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário